e-goi

sábado, 29 de outubro de 2011

Coronel PMRJ que pede demissão x Dilma, a Comandante-em-Chefe.

Recentemente, em atitude elogiavel, o coronel Duarte, chefe da Policia Militar do Rio de Janeiro pediu demissão, alega que não se sente mais a vontade no cargo, pois se equivocou ao escolher um de seus auxiliares, o coronel Claudio Luis Silva, suspeito de participar do assassinato da juíza Patrícia Acyoli. 


O agora ex-comandante da PMRJ diz que assume a responsabilidade pelo equívoco.


Veja abaixo parte da carta de demissão:


Dirijo-me a V. Exa para solicitar exoneração do cargo de Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. 
O motivo de fazê-lo se fundamenta na necessidade de não deixar nenhum espaço para dúvidas quanto a minha responsabilidade no processo de escolha dos Comandantes, Chefes e Diretores da Corporação, preservando, de quaisquer acusações injustas, as pessoas que me confiaram a nobre missão que assumi comprometido com a honra, e agora deixo, norteando tal decisão neste mesmo imperativo de valor. Sobre o caso particular que me impõe esta decisão, o indiciamento do Tenente Coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira no homicídio da juíza Patrícia Acyoli, e sua consequente prisão temporária, devo esclarecer à população do Estado do Rio de Janeiro que a escolha do seu nome, como o de cada um que comanda Unidades da PM, não pode ser atribuída a nenhuma pessoa a não ser a mim (...).


A Comandante-em-Chefe das forças armadas e da nação brasileira erra repetidamente ao escolher ministros corruptos, que desviam direta ou indiretamente enormes quantias de dinheiro, mas não tem a sinceridade de fazer como fez o honrado comandante da PMRJ, assumir a responsabilidade pelas escolhas equivocadas.


Ministros que caíram no governo Dilma:


Antonio Palocci (Casa Civil) - Enriquecimento ilícito e tráfico de influência.
Alfredo Nascimento (Transportes) - Esquema de corrupção no DENIT.
Wagner Rossi (Agricultura) - Pagamento ilícito de R$ 8.000.000 de reais, propinas etc.
Pedro Novais (Turismo) - R$ 4.400.000 de reais num esquema de corrupção centrado no Amapá.
Mario Negromonte - Propina de R$ 30.000 em troca de apoio partidário.
Nelson Jobim - Falar a verdade.
Orlando Silva (Esporte) - Desvios de mais de R$ 40.000.000 de reais só no último ano.


Será que o povo é cego. Ou enxerga pela lente do bolsa família?

Nenhum comentário: